Saudade da Roça – por Raquel Calmon


Muitas são as atividades realizadas nas escolas e nem sempre são divulgadas.  No início do ano de 2014  os estudantes da 2ª  série do ensino médio  da Escola “Professora Ana Portela de Sá” trabalharam nas aulas de Língua  Portuguesa a interpretação da Cancão do Exílio de Gonçalves Dias. E  a partir da mesma, os discentes parafrasearam a cancão, abordando a realidade local. O trabalho revelou vários talentos como o caso da poetisa Raquel Calmon de Vila Pavão. Veja seu lindo texto: 

 

 ”Saudade da Roça”

 Minha terra tem belezas

Belezas que não avisto por cá

Escondida, a maior das riquezas

Que quase ninguém sabe que existe 

Canários, tucanos, papagaios, cantam por lá 

 Quando a chuva cai 

Na pedra levemente a água desce

O capim verde nos pastos e reservas

Junto com as flores, floresce 

 Hoje se tornou em terreiro de secar café

Onde, antigamente, era um campo de avião

Semente colhida por fortes trabalhadores

Bruscamente reconhecidos pelas mãos 

 Distinção de religião 

Não existe por lá 

O que importa realmente 

É o único Deus que no altar está

 Um campo de futebol e uma quadra

Para a diversão da comunidade

A alegria que sinto aqui 

Está bem longe da realidade 

Quero sentir o calor humano de lá

Estou te transmitindo a minha saudade.

Texto de  Raquel Calmon, escrito no dia 12/02/2014, inspirado no assentamento Três Corações.

O Vila Notícia,  a cada 3 dias, no mínimo,  quer publicar um trabalho diferente de nossos estudantes, aproveite e  envie seu trabalho. Na quarta- feira, dia 19/02/, vocês irão  conhecer o  trabalho de Lorena Dettmann. Aguarde.

Aproveitando a  oportunidade, postamos  um pequeno vídeo trechos de uma poesia  de Cecília Meirelles,  declamado por um pequeno poeta de nossa cidade.


Noticias relacionadas