Resultado mostra que Temer não tem força para aprovar reformas

Embora tenha torrado bilhões de reais em emendas para comprar o apoio de deputados, incluindo negociações explícitas no próprio plenário, o resultado da votação de ontem deixa dúvidas sobre a capacidade do governo de aprovar as reformas

Os 263 votos a favor de Michel Temer não são suficiente para aprovar mudanças constitucionais, como as reformas da Previdência; o maior trunfo de Temer era justamente comandar uma larga base parlamentar, que encolheu; o principal aliado, o PSDB, sai da crise esfacelado

Michel Temer pode até ter escapado da denúncia de corrupção passiva da PGR (Procuradoria-Geral da República), mas não deve ter uma vida fácil no Planalto.

O resultado da votação, apesar dos bilhões de reais gastos, não garantiu ao peemedebista uma vitória tão expressiva quanto gostaria. E mais: os 263 votos também não são suficientes para aprovar mudanças constitucionais, como a reforma da Previdência.

Antes propagandeado por Temer como seu grande trunfo, o apoio do Congresso segue se esfacelando.

Principal aliado na derrubada de Dilma Rousseff, o PSDB também saiu esfacelado do processo.

As informações são da coluna Poder em Jogo de O Globo.