Vila Pavão discute local apropriado para a Feira da Agricultura Familiar

A Feira da Agricultura Familiar de Vila Pavão é realizada todas as manhãs de sextas-feiras no centro da cidade e envolve cerca de 35 famílias produtores do município

Encontro com agricultores que integram a Feira da Agricultura Familiar

Encontro com agricultores que integram a Feira da Agricultura Familiar

A Feira da Agricultura Familiar de Vila Pavão tornou-se uma tradição. É realizada todas as manhãs de sextas-feiras no centro da cidade e envolve cerca de 35 famílias produtores do município. A feira cresceu e junto com o crescimento vieram os problemas. Desenhada para ocupar a Rua Desembargador Santos Neves, até a altura da Farmácia Pomitafro, ganhou agregados que ocupam a rua em quase toda a sua extensão, causando congestionamento e levando insegurança aos consumidores que são obrigados transitar no meio dos veículos.  O problema se agravou após a implantação da nova sinalização de trânsito que desviou todo o trafego de caminhões pesados para o local.

Esse foi o principal assunto discutido em um encontro ocorrido entre os agentes políticos de Vila Pavão  e os agricultores que integram a Feira da Agricultura Familiar.

A discussão girou em torno da segurança dos consumidores e organização da feira, já que ela ultrapassou os limites estabelecido na época de sua criação. “Temos que pensar coletivamente numa forma para que vocês possam comercializar os seus produtos sem expor os consumidores ao perigo. Acreditamos que a feira tem condição de crescer muito mais, e é por isso que estamos aqui hoje: encontrar a melhor forma de utilizar o espaço para que ela cresça de forma organizada, sem ameaçar a segurança dos consumidores e nem obstruir o trânsito”, disse o prefeito Irineu Wutke no início da reunião.

Como solução paliativa, o prefeito e sua equipe apresentaram duas alternativas: restringir as barracas à Rua Desembargar o Santos Neves até a altura da Farmácia Pomitafro, ou então, transferi-la para a Rua Brasil, por cima do escritório local do Incaper.

A produtora rural, Aulira Lenke Alves Rossini, presidente da Associação de produtores rurais do Córrego São Roque do Estevão (Apacosre), falando em nome dos feirantes revelou que a vontade da maioria é levar a feira para o local onde antigamente funcionava a creche CMEI Criarte, área no coração da cidade que encontra-se desativada à espera de revitalização.

A proposta dos feirantes não encontrou eco junto à Administração Municipal. O prefeito justificou a negativa dizendo que no momento não seria possível atender a solicitação dos feirantes por vários motivos:  falta de infraestrutura no local, questões sanitárias, entre outros. “Feira livre é uma coisa. Já feira em ambiente fechado é outra coisa, mesmo porque aquele é um espaço público pequeno, porém em lugar privilegiado, então deve ter múltiplas utilidades, seja para os agricultores, eventos culturais, atividades da Terceira Idade e eventos recreativos, por exemplo. Como nosso município não dispõe de muitos recursos,  temos que aproveitar ao máximo aquele espaço. Nesse sentido estamos elaborando um projeto para o local que atenda aos vários interesses, mas isso, ainda esbarra na escassez de recursos”, disse.

À espera da ajuda de parlamentares estaduais

A pedido dos agricultores, ficou acertado ao fim do debate que as discussões serão retomadas após o dia 21 de julho, quando os parlamentares estaduais, Padre Honório e Gildevan Fernandes cumprirem suas agendas de visita ao município.  De acordo com a representantes da Aparcosre,  os dois parlamentares se sensibilizaram com a causa dos agricultores familiares. Prometeram visitar a feira em horário de movimento para se inteirarem da situação, e ajudar na solução do problema com a destinação de recursos para o município.

Presenças

A reunião foi realizada na noite da última sexta-feira (07) no auditório do Pronaf (Secretaria Municipal de Agricultura). Contou com a presença de aproximadamente 30 agricultores filiados a quatro associações rurais do município. Entre as autoridades presentes estavam:  O prefeito Irineu Wutke; o vice-prefeito José Wilson Vieira; o procurador jurídico Josimadisson Magalhães de Oliveira; os secretários municipais: José Henrique Martins Agricultura/Meio Ambiente), Valdecir Berger (Finanças e Orçamento); presidente da Câmara Municipal João Trancoso e os vereadores Francisco de Assis, Vera lúcia Elias e  Gelson Rodrigues; o presidente do Sindicato dos trabalhadores Rurais de Nova Venécia e Vila Pavão  Ademir Cassaro; representantes do Destacamento de Polícia local, entre outros.